terça-feira, 9 de abril de 2019

Vitória será beneficiada com investimento de 500 milhões com vinda de empresa de atacarejo para pernambuco

Perspectiva das lojas do "Novo - Atacado e Varejo"Foto: Divulgação

Por: Portal FolhaPE

O "Novo - Atacado e Varejo" vai gerar cerca de 4,5 mil empregos no total, entre diretos e indiretos. A Rede vai ter 20 unidades no Estado, e só em 2019 quatro unidades serão inauguradas no interior do Estado, em cidades como Carpina e Vitória de Santo Antão.

Uma Rede de atacarejo vai abrir cerca de 20 operações em até quatro anos em Pernambuco. O “Novo – Atacado e Varejo”, que é uma fusão das marcas mineiras SFA e Super Cidades estão fazendo um investimento de R$ 500 milhões, e devem inaugurar em 2019 quatro lojas no Estado. A expectativa é de gerar 1,5 mil empregos diretos e 3 mil indiretos.

O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (8) pelo presidente da marca, Daniel Costa, e pelo diretor comercial da rede, Victor Bretas, em reunião com o governador Paulo Câmara, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, no Palácio do Campo das Princesas e O presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima.


Até o final do ano, quatro lojas serão inauguradas com um investimento inicial de R$ 120 milhões. A primeira operação vai abrir no mês de agosto, na cidade de Carpina, na Mata Norte. Posteriormente, Vitória de Santo Antão, na Mata Sul irá receber a segunda unidade da rede. As obras nos dois municípios já foram iniciadas, e as duas unidades restantes para 2019 serão abertas no Agreste e no Sertão. Cada uma das lojas ocupará 12 mil metros quadrados de área construída e terá 500 vagas de estacionamento

Entre os produtos que serão comercializados nas lojas, estão alimentos perecíveis, não perecíveis, artigos de higiene, limpeza, automotivo, bomboniere e bebidas, dentre outros produtos. O mix de produtos da rede contará inicialmente com 8 mil itens.


Envie sugestões de pautas para rubemardejesus@gmail.com

 Loja de informática Brasil facin