segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Mais um ônibus arrastado por lama em Brumadinho é encontrado

foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press )

Por Estado de minas

Os trabalhos do Corpo de Bombeiros em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde houve o rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, vão continuar durante a noite deste domingo e na madrugada de segunda-feira. Foi encontrado um ônibus durante as buscas. Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos Bombeiros, vítimas foram confirmadas dentro do veículo. Este é o segundo coletivo encontrado em meio a lama de rejeitos. Ações também continuarão em uma casa próximo ao refeitório localizado na área administrativa da Vale. No imóvel, três corpos foram encontrados.

De acordo com o tenente, moradores já tinham indicado que poderia haver um ônibus na região. Durante sobrevoo, os militares conseguiram encontrar o veículo. “Em alguns os sobrevoos já tinham identificado alguns pontos de atenção. Começamos a receber a notícia de populares que havia indícios que existia um ônibus na região. Mandamos equipes para lá e confirmamos a notícia do local”, explicou Aihara.

“Agora a noite a nossa atuação fica um pouco prejudicada em decorrente da luminosidade natural. Um é um acesso a um ônibus, estamos trabalhando para localizar estes corpos, e outro é uma residência que estavam nas imediações próximo ao restaurante. Conseguimos acessar e localizamos três corpos. Como é um local limítrofe entre a mancha de lama e o local da cidade mesmo, conseguimos chegar com maquinário pesado. Continuamos, principalmente, com os cães farejadores”, disse Aihara.

Este é o segundo ônibus que foi encontrado na região. Na manhã de sábado, um outro veículo já tinha sido encontrado. Dentro dele, estavam alguns funcionários, que não resistiram ao acidente. Ao menos, 10 corpos foram resgatados neste veículo.

Segundo o tenente Aihara, as buscas se concentram no refeitório da área administrativa da Vale e na pousada que foi atingida, porém, os militares estão tendo dificuldades nesses locais. No refeitório, a corporação acredita que a lama pode ter deslocado a estrutura, pois ela ficava logo abaixo da barragem. Lá, a profundidade da lama é de aproximadamente oito metros. Já na pousada há dificuldade de acesso.



Envie sugestões de pautas para rubemardejesus@gmail.com

 Brasil Facin no Mercado Livre