terça-feira, 8 de maio de 2018

Maior investimento privado do País, fábrica do Aché começa a ser construída em Pernambuco

Governador Paulo Câmara participou, nesta segunda, do lançamento da pedra fundamental da nova unidade fabril da empresa de medicamentos, que está sendo instalada em Suape, gerando 200 empregos diretos.

Há menos de um mês da inauguração do novo complexo industrial do Grupo Inbetta no Paulista, Pernambuco conta com o início da construção de mais uma fábrica, desta vez, da empresa Aché Laboratórios Farmacêuticos. A nova unidade está sendo instalada no Complexo Industrial Portuário de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, e contará com um investimento de R$ 500 milhões. E para celebrar o início das obras, o governador Paulo Câmara participou, na manhã desta segunda-feira (07.05), da cerimônia de lançamento da pedra fundamental do empreendimento, que irá gerar 200 novos empregos imediatos. A conclusão da primeira etapa do projeto está prevista para o primeiro semestre de 2019. A expectativa é de que sejam ofertados mais três mil postos de trabalho diretos e indiretos após a conclusão total do parque fabril.


“Aproveitamos essa oportunidade com o grupo Aché, de avançar, de se desenvolver. Um grupo que já tem mais de 50 anos fazendo medicamento no Brasil, de maneira tão profissional e correta. E hoje, o Ache dá vida a esse empreendimento, com o lançamento da pedra fundamental. E, com certeza, essa indústria de medicamentos em Pernambuco será referência não só para o Nordeste, mas para o Brasil. Digo isso sem medo de errar, porque todos os empreendimentos que aqui chegaram, tiveram a certeza de que investir em Pernambuco vale a pena. Eles conhecem o nosso potencial, tanto no aspecto da infraestrutura quanto na questão tributária, e, principalmente, no fornecimento de uma mão de obra de qualidade, que dá conta do recado e que efetivamente faz toda a diferença”, destacou o governador.

O Aché Laboratórios vai atuar em Pernambuco com a fabricação de medicamentos alopáticos e fitoterápicos para uso humano, em uma estrutura total de 25 hectares. O projeto, que será entregue em duas fases, contempla a implantação de uma fábrica para produção de medicamentos sólidos e um centro de distribuição. Na primeira fase, será construída uma área dedicada para embalagem de produtos sólidos e o centro de distribuição, os quais serão inaugurados ainda no primeiro semestre de 2019. Já a segunda etapa, que contempla o espaço para a fabricação dos medicamentos, está prevista para 2021. Quando totalmente concluída, a planta de Pernambuco terá capacidade para produzir cerca de 700 milhões de unidades de medicamentos por ano.

Inicialmente, os produtos serão trazidos de Guarulhos (SP) em granel (comprimidos e cápsulas) para o complexo fabril de Pernambucano, onde serão embalados e distribuídos para as regiões Norte e Nordeste. Após a finalização da segunda fase do projeto, em 2021, os medicamentos sólidos também serão fabricados em Suape. “Ao constatar o foco que esse Governo dá a esses dois pilares - que nós entendemos ser fundamentais para qualquer região em desenvolvimento -, que são a educação e a saúde, só reafirma a certeza da nossa escolha por Pernambuco. Eu tenho a certeza de que esse é apenas o início de um projeto de muito sucesso, que trará bons frutos para todos aqueles que acreditam e que estão engajados nesta nova empreitada. Agradeço a parceria até aqui, com o desejo de que nossos vínculos se estreitem ainda mais para que possamos, de maneira sustentável, apoiar e promover o desenvolvimento do nosso amado Brasil", explanou a presidente do Aché, Vânia Nogueira de Alcântara Machado.

NEGOCIAÇÕES - O Governo de Pernambuco iniciou as negociações com o Grupo Aché em dezembro de 2015, quando o governador Paulo Câmara visitou a fábrica de Londrina (PR). Após um ano de visitas, estudos, reuniões e negociações, um Protocolo de Intenções para a instalação do empreendimento foi assinado em dezembro de 2016. Em abril de 2017, a empresa venceu a licitação para aquisição de um terreno de 25 hectares. Logo em seguida, em maio do ano passado, foi assinado o contrato de compra e venda do terreno.

“O Aché é uma empresa que valoriza a inovação, a educação e a cultura. E nós compartilhamos dos mesmos valores. Todos que aqui se instalaram se surpreenderam com a qualidade da nossa mão de obra, e agora não vai ser diferente. Há 10 anos, um grupo ainda liderado pelo ex-governador Eduardo Campos, que tinha ao seu lado o governador Paulo Câmara, pensaram um Pernambuco novo que faria navios, e nós estamos fazendo. Pensaram em um Pernambuco que fazia carros, e nós estamos fazendo. Pensaram em um Pernambuco que geraria muita energia renovável, e hoje geramos. Faltava algo nesta cadeia, faltavam os medicamentos. E a partir de agora, não mais faltarão, porque a Aché fabricará esses produtos aqui", defendeu o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Márcio Steffani.

ACHÉ LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS - O Aché é uma empresa 100% brasileira, com mais de 50 anos de atuação no mercado farmacêutico. Conta com três complexos industriais: em Guarulhos (SP), São Paulo (SP) e Londrina (PR); além de participação na Melcon do Brasil e na Bionovis, joint- venture brasileira dedicada à pesquisa e desenvolvimento de medicamentos biotecnológicos. A empresa emprega mais de 4.700 colaboradores e possui uma das maiores forças de geração de demanda e de vendas do setor farmacêutico no Brasil. Possui um portfólio com 344 marcas em 858 apresentações de medicamentos sob prescrição, genéricos e MIP (isentos de prescrição), além de atuar nos segmentos de dermocosméticos, nutracêuticos, probióticos e biológicos.

Durante a solenidade, foi enterrada – junto à pedra fundamental - uma cápsula do tempo com documentos, fotos e matérias jornalísticas sobre o início das obras da nova fábrica. No local, também foi plantada uma muda da espécie cordia verbenácea, mais conhecida como erva baleeira.

Estiveram presentes no evento o vice-governador Raul Henry; os deputados federais Betinho Gomes e Fernando Monteiro; o deputado estadual Aluísio Lessa; os secretários estaduais Marcelo Barros (Fazenda), André Gustavo (Desenvolvimento Econômico); o presidente de Suape, Marcos Baptista; além do secretário do Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Igor Calvet, que representou o Ministério da Indústria, Comércio exterior e Serviços (MDIC); o diretor do Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde, Thiago Rodrigues, que representou o Ministério da Saúde; e a diretora do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Cláudia Prates.


(Bog do governo de pernambuco)

DIETA DE EMAGRECIMENTO COMPROVADO EM 3 SEMANAS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *