domingo, 4 de junho de 2017

MUNDO: Coreia do Norte rejeita as últimas sanções da ONU


Da EFE

Resultado de imagem para Coreia do Norte
IMAGEM REPRODUÇÃO

A Coreia do Norte rejeitou hoje (4) de maneira taxativa as últimas sanções econômicas adotadas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o regime de Kim Jong-un pelo seu programa balístico e nuclear e afirmou que manterá seu desenvolvimento.

A resolução pelas sanções é "um ato astuto e hostil com o propósito frear o desenvolvimento de forças nucleares por parte da RPDC (República Popular Democrática da Coreia), desarmando e causando asfixia econômica", apontou um porta-voz do Ministério de Exteriores em um comunicado divulgado pela agência estatal KCNA.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou na sexta-feira (2) uma resolução que amplia as sanções econômicas impostas à Coreia do Norte pelo seu programa balístico e nuclear, que vem intensificando apesar das advertências das Nações Unidas.

A resolução, que estava sendo impulsionada nas últimas semanas pelos Estados Unidos e China, foi aprovada por unanimidade pelos 15 membros do Conselho de Segurança.

Saiba Mais
ONU amplia sanções econômicas contra Coreia do Norte
Coreia do Norte diz estar pronta para testar míssil intercontinental

"É um erro de cálculo fatal se os países que intervieram no texto da resolução de sanções pensam que podem atrasar ou paralisar, inclusive por um momento, o desenvolvimento das forças nucleares da RPDC", acrescenta o comunicado publicado hoje.

O regime norte-coreano adverte ao países signatários da resolução que "verão claramente que o seu ato mesquinho e indiscreto irá em direção oposta ao que querem".

O porta-voz do ministério afirmou que o desenvolvimento nuclear do país é "um exercício natural de soberania em resposta à hostilidade dos Estados Unidos" que procura "assegurar a paz e a segurança na Península da Coreia ".

O texto aprovado pelo Conselho de Segurança da ONU amplia a mais 14 indivíduos e quatro empresas ou instituições as sanções econômicas impostas previamente ao regime de Pyongyang por causa dos testes para o desenvolvimento do seu programa atômico, que vem sendo realizado há uma década.

O conselho pediu que a Coréia do Norte a "abandone todas as armas nucleares e os programas nucleares existentes de maneira completa, verificável e irreversível, e ponha fim de imediato às atividades relacionadas".

Em 29 de maio, o Exército norte-coreano realizou os seus últimos testes de mísseis, que foi o nono lançamento neste ano.
Blog do Brother

Whatsapp 81 9 8737-5012
E-mail; Rubemardejesus@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Brother1973Baixe nossos Aplicativos - na Play Store

Participe de grupo blog do irmão enviando seu contato para 81 98737-5012

Sugestões de pautas, elogios, e reclamações use os contatos acima.

AVISO! A reprodução total ou parcial é tão permitida desde que uma fonte de energia, de outra forma iremos denunciar aos organismos competentes por plágio.

700x90



Acesse o site comofazisso.com