quinta-feira, 8 de junho de 2017

Anvisa alerta para propagandas falsas na internet


Fiscalização

Agência orienta consumidores a consultar lista de produtos credenciados para evitar comprar medicamentos irregulares

Arquivo/Agência Brasil

Consumidores podem denunciar irregularidades na Ouvidoria da Anvisa

A internet pode oferecer espaço livre para a divulgação de propagandas de produtos e medicamentos que prometem soluções milagrosas. Mas a agência Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa), que atua na fiscalização dos bens de saúde, alerta os consumidores para que tenham cautela na compra desses itens.

Segundo a agência, por vezes são oferecidos na rede remédios que só poderiam ser vendidos com prescrição médica em farmácias. Outro problema identificado é que, em alguns casos, as propagandas não informam quanto aos riscos do uso, destacando apenas os benefícios.

Por isso, os consumidores devem ter cuidado ao adquirir esses produtos. Os medicamentos devem ser registrados na Anvisa para que possam ser comercializados e anunciados em propagandas. A lista pode ser verificada no portal da agência.

Propaganda

No primeiro semestre de 2017, já foram removidos 1.503 anúncios irregulares. As principais ações se referem a propagandas de produtos clandestinos ou que prometem resultados que não foram aprovados pela agência. Mas também há a venda de medicamentos controlados como ritalina e sibutramina, que só poderiam ser vendidos em farmácias, com receita especial e usados segundo prescrição de um médico.

Os consumidores podem denunciar essas irregularidades pela ouvidoria da Anvisa.
Fonte: Portal Brasil, com informações da Anvisa

Blog do Brother

Whatsapp 81 9 8737-5012
Facebook: https://www.facebook.com/Brother1973Baixe nossos Aplicativos - na Play Store

Participe de grupo blog do irmão enviando seu contato para 81 98737-5012

Sugestões de pautas, elogios, e reclamações use os contatos acima.


AVISO! A reprodução total ou parcial é tão permitida desde que uma fonte de energia, de outra forma iremos denunciar aos organismos competentes por plágio.

700x90