quarta-feira, 24 de maio de 2017

Protesto em Brasília termina com 49 feridos; vídeo mostra PM atirando


Veja..com/DA // Foto: Pedro Ladeira/Folhapress



O protesto contra o presidente Michel Temer (PMDB) nesta quarta-feira, em Brasília, que terminou em cenas de vandalismo e conflito, teve 49 pessoas feridas, entre militantes e policiais militares, e sete presas, conforme a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal. De acordo a gestão do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), 35.000 pessoas participaram do ato que, diante das revelações das delações premiadas de executivos da JBS, pedia a saída de Temer do cargo. Conforme os movimentos sociais e centrais sindicais que organizaram o protesto, havia 150.000 pessoas na Esplanada dos Ministérios.


Até o início da noite de hoje, a SSP havia informado que três manifestantes foram presos por porte de drogas e um por porte de arma branca, todos encaminhados ao Departamento de Polícia Especializada (DPE). Não há informação atualizada sobre os outros três presos. Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança, um dos militantes se feriu ao tentar atingir um policial com um rojão, que explodiu em suas mãos.

Durante o conflito entre manifestantes e policiais militares foram registradas imagens de pelo menos dois policiais militares empunhando o que parecem ser armas de fogo. Um vídeo publicado pelo site do jornal O Globo mostra um dos agentes indo de encontro aos manifestantes e atirando seguidas vezes para o alto. A Secretaria de Segurança Pública não comentou as imagens até o momento. Não se sabe se as armas eram realmente pistolas convencionais, nem se os tiros deixaram feridos.

Por meio de nota, Rollemberg afirma que “a Polícia Militar do Distrito Federal agiu de acordo com o Protocolo Tático Integrado, assinado pelos governos federal e distrital, no mês passado, em que a segurança dos prédios públicos federais ficou sob a responsabilidade da União. Em todas as 151 manifestações nos últimos dois anos, as forças de segurança federal e distrital agiram de maneira integrada e colaborativa. Em todas as ocasiões a Polícia Militar agiu com eficácia e eficiência, demonstrando estar plenamente apta ao regular desempenho de sua missão constitucional. Eventuais excessos serão rigorosamente apurados”.

Com confronto entre militantes e policiais na Esplanada dos Ministérios, os ministérios da Agricultura, da Cultura e do Planejamento tiveram focos de incêndio e vândalos também tentaram invadir o Ministério da Ciência e Tecnologia. Outras pastas também foram alvos de depredação. Todos os prédios foram evacuados por questão de segurança, a pedido do Palácio do Planalto, e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) deu início a um protocolo que prevê a liberação dos servidores.

via: midiamax