domingo, 7 de maio de 2017

LAVA-JATO: Depoimento de Lula a Moro provoca ‘toque de recolher’ em Curitiba

O ex-presidente iria depor dia 3 e foi adiado para próximo dia 10
Mariana Anjos, com UOL Notícias
O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao juiz da 13ª Vara Federal do Paraná, Sergio Moro, na próxima quarta-feira (10), está mexendo com os ânimos de empresários e comerciantes vizinhos ao prédio da Justiça Federal, no bairro do Ahú, em Curitiba, segundo informações do UOL Notícias.

Apesar do esquema de segurança previsto para o dia determinar que grupos antagônicos só poderão se reunir longe do local em que o petista será interrogado, os vizinhos ao fórum prometem se impor uma espécie de toque de recolher com direito a tapumes em receio à possibilidade de confrontos.

Se vingar, o esquema divulgado esta semana pela Secretaria de Segurança Pública do Estado manterá militantes favoráveis ao petista na Boca Maldita, no centro, a cerca de 5 km do fórum. Já os ativistas anti-Lula deverão se aglomerar no Centro Cívico, a pouco mais de 2,5km de onde o ex-presidente estará frente a frente com Moro.

Terão acesso à região somente moradores e comerciantes cadastrados e profissionais de imprensa previamente credenciados pela Polícia Militar.

Apesar das regras, a reportagem do UOL encontrou vizinhos apreensivos em relação à quarta-feira e cautelosos sobre o próprio expediente. A alguns deles, pelo que se apurou, a própria PM teria sugerido que não abrissem no dia do depoimento.

Na última quarta-feira (3), por exemplo, militantes petistas e anti-petistas brigaram em frente ao fórum quando o ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, fora levado para colocar tornozeleira eletrônica. Dirceu havia acabado de obter liberdade após quase dois anos de prisão.

Foto: Janaina Garcia/UOL