sexta-feira, 3 de março de 2017

Defesa de Lula insiste em provas periciais negadas por juiz


Nota

O juiz de primeira instância lotado na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba marcou para 03/05 a oitiva do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva desconsiderando, uma vez mais, o pedido da defesa sobre realização de provas periciais, que deveria anteceder esse ato.

Na condição de advogados de Lula requeremos ao juiz a realização de prova periciais para demonstrar: (i) que o ex-Presidente não foi beneficiado, direta ou indiretamente, por qualquer valor proveniente da Petrobras, matéria que se confunde com o cerne da absurda acusação formulada pelo Ministério Público Federal; (ii) que o ex-Presidente e seus familiares jamais tiveram a posse – e muito menos a propriedade – da unidade 164-A, do Edifício Solaris, no Guarujá. Essas provas, a despeito de claramente pertinentes, foram negadas pelo juiz de primeiro grau e estão sendo discutidas nas instâncias recursais.

Além da parcialidade presente em todos os atos do processo, fica claro também o cerceamento de defesa que o juiz de Curitiba impõe a Lula nessa ação penal, na qual 67 testemunhas já prestaram depoimento e não há qualquer fato que possa vincular o ex-Presidente a desvios na Petrobras ou à propriedade de um apartamento no Guarujá (SP).

Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira
Assessoria de Imprensa Luiza Gorgatti

DIETA DE EMAGRECIMENTO COMPROVADO EM 3 SEMANAS

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *