quarta-feira, 27 de junho de 2018

Distribuidoras terão que explicar por que não reduziram preço do diesel

Em maio, governo anunciou medida para garantir redução de R$ 0,46 no valor do diesel

Postos de combustíveis encaminharam denúncias à ouvidoria do Ministério da Justiça por não terem recebido o combustível com os R$ 0,46 de desconto prometidos


O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, notificou as distribuidoras Petrobras, Ipiranga, Raízen, Alesat, Ciapetro, Royal Fic e Zema para que esclareçam por que não repassaram integralmente aos postos o desconto garantido pelo governo sobre o preço do diesel. As distribuidoras terão 10 dias para dar esclarecimentos à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).


A redução foi anunciada no fim do mês passado, após negociações com os caminhoneiros. No acordo, foi dada a garantia de abatimento de R$ 0,46 no valor do combustível. No entanto, postos de combustíveis denunciaram à ouvidoria do Ministério da Justiça que não estavam recebendo o produto com o valor estabelecido. Ao todo, foram registradas 98 notificações.


Se as distribuidoras não responderem aos questionamentos dentro do prazo, a Senacon poderá instaurar processo administrativo contra as empresas e aplicar multa de até R$ 9 milhões.


Vitória de santo Antão