domingo, 22 de abril de 2018

Atriz de 'Smallville' pode pegar prisão perpétua por recrutar escravas sexuais para seita.


Culto atraia mulheres e as usava como escravas sexuais


A atriz Allison Mack pode pegar pena de prisão perpétua por fazer parte da seita NXIVM, que obrigava mulheres a serem escravas sexuais. Allison, que ficou famosa como a Chloe de "Smallville", foi presa ontem e levada à corte federal do Brooklyn para ser indiciada. Segundo fontes ouvidas pelo Hollywood Life, o encarceramento pelo resto da vida é uma possibilidade real.

“A Allison Mack pode ser sentenciada à prisão perpétua, depende da idade das vítimas, das circunstâncias em que o tráfico sexual ocorria e o papel dela nesses crimes”, explicou a advogada criminal Julie Rendelman. “Ela é a segunda em comando no culto e parece que forçava as mulheres a praticarem sexo à força, também ganhando dinheiro com isso”, destacou ainda.


O líder do grupo, o guru Keith Raniere, foi preso anteriormente na vila que sediava o culto. Segundo denúncias, ele e Allison marcavam as mulheres com ferro quente, com um símbolo que traz uma mistura das iniciais dos dois. “Quando você comete um crime sexual como esse, não se trata apenas de ficar preso, a pessoa é multada de forma severa e registrada como criminoso sexual. Mesmo que ela não passe a vida na cadeia, ela pode ser libertada em breve, mas viver registrada pelas autoridades como criminosa sexual”, finaliza a advogada.

Um ex-membro do culto também conversou com a publicação, sem se identificar. Ele contou que Mack é a segunda na linha de comando, mas também foi vítima de Ranieri, que teria feito uma "lavagem cerebral" nela. “Eu sei que muitas pessoas acreditavam que a prisão do Keith seria a forma da Allison sair, só assim ela poderia acordar, mas o controle dele era muito grande e agora ela mesma acabou presa”, acredita. Segundo a fonte, a personalidade da atriz mudou muito com o tempo e agora ela é uma pessoa sombria. "Ela está obcecada e ninguém consegue a convencer de qualquer coisa contrária a ele. Ela passou por lavagem cerebral e está sob o controle dele, ela também é uma vítima”.

O promotor federal Richard Donoghue deu uma declaração sobre o caso: “Como consta no indiciamento, Allison Mack recrutou mulheres para integrar o que supostamente seria um grupo de orientação feminina, mas que na verdade era liderado por Keith Raniere. As vítimas foram exploradas sexualmente e como força de trabalho em benefício da acusada".

via correio24horas

Publicidade
 Brasil Facin informática e acessórios para celulares



Loja de accessórios para informática, celulares, papelaria, decoração, moldura, quadros, tintas para bulk ink, pen-drive, carregadores, cabos, suporte para celular, etc